Gastroenterologia Pediátrica

Gastroenterologia
Gastroenterologista Pediatra: Dra. Giuliana Clairefont S. Maia
CRM: 138420


Pediatria

A pediatria é a especialidade médica que atende a criança desde nascimento até o final da adolescência. Envolve desde a prática da puericultura até o diagnóstico e tratamento das doenças que afetam a criança.

GASTROENTEROLOGIA PEDIÁTRICA

A gastroenterologia pediátrica é a área de atuação da pediatria em que o profissional é especialista no diagnóstico e tratamento das doenças gastrointestinais na infância e adolescência. O gastropediatra realiza o acompanhamento das mais variadas patologias do trato gastrointestinal como:

  • Refluxo gastroesofágico
  • Alergia a proteína do leite de vaca e outras alergias alimentares
  • Intolerância a lactose
  • Gastrites, esofagites e úlceras
  • Dor abdominal crônica e recorrente
  • Constipação intestinal crônica
  • Diarréia aguda e crônica
  • Doença inflamatória intestinal crônica
  • Doença celíaca e outras doenças que determinam má absorção intestinal
  • Baixo ganho de peso
  • Demais doenças gastrointestinais

Refluxo Gastroesofágico (RGE)

Refluxo gastroesofágico é o retorno involuntário do conteúdo gástrico ao esôfago e oronasofaringe. Existem dois tipos de refluxo gastroesofágico em bebês: o refluxo fisiológico e refluxo patológico. No refluxo fisiológico, o bebê apresenta regurgitações e/ou vômitos, sem outros sintomas e bom ganho ponderal. O bebê é chamado de “regurgitador feliz”. Ao contrário, o bebê com refluxo patológico geralmente apresenta regurgitações e/ou vômitos associado a sintomas como irritabilidade, recusa alimentar e/ou choro constante por dor esofágica (esofagite de refluxo), baixo ganho ponderal e infecções de repetição, como otites e pneumonias aspirativas.

Alergia à proteína do leite de vaca (APLV)

A alergia a proteína do leite de vaca é a alergia alimentar mais comum na infância, com pico de prevalência de 2% a 3% no primeiro ano de vida até 8% nos lactentes e pré-escolares. Aproximadamente 0,5% dos lactentes em aleitamento materno exclusivo também desenvolvem APLV pela passagem, através do leite materno, das proteínas do leite de vaca ingeridas pela mãe. O leite de vaca contém aproximadamente 20 proteínas, sendo que as que causam mais comumente alergia são a caseína e as proteínas do soro (α-lactoalbumina, β-lactoglobulina,albumina sérica bovina).Os sintomas da APLV podem ser gastrointestinais, respiratórios ou dermatológicos. Definir se o paciente apresentou reação adversa e se essa reação é ou não imunológica é fundamental. Habitualmente se confunde APLV com intolerância à lactose, que são patologias diferentes.

Fonte: Livro Gastroenterologia e Nutrição em pediatria – 2012.
Agende sua consulta
Com muita facilidade, rapidez e segurança!
Clínica Tamarataca 2014 | Todos os direitos reservados | Website Desenvolvido por Alquati